Inframoura

Inframoura ganha financiamento do Fundo Ambiental para projeto de Economia Circular

19/08/2021
Resíduos recolhidos pela Inramoura
Resíduos recolhidos pela Inramoura

A Inframoura candidatou-se ao Fundo Ambiental, que tem como missão apoiar políticas ambientais para a prossecução dos objetivos do desenvolvimento sustentável, contribuindo para o cumprimento dos objetivos e compromissos nacionais e internacionais.
A Inframoura tem vindo a defender ao longo dos anos uma política de defesa dos recursos finitos e a promover iniciativas que fomentam uma cultura ambiental em Vilamoura. Com a criação do projeto INFINITY, a Inframoura aplica integralmente o conceito de economia circular, que assenta não só na prevenção, redução e reutilização, mas também na recuperação e reciclagem de materiais. “Apoiar uma nova cultura ambiental, no âmbito da Estratégia Nacional de Educação Ambiental 2020– Produção e Consumo Sustentáveis”, foi o apoio financeiro criado pelo Governo Português, para beneficiar projetos direcionados a uma nova cultura ambiental, no âmbito da ENEA – 2020.
Com esta candidatura, a Inframoura viu orgulhosamente distinguido o seu projeto, que mereceu o 9º lugar num total de 121 candidaturas submetidas, tendo sido considerados para tal os objetivos definidos, as principais áreas-chave, a abordagem estabelecida, os potenciais impactes e sustentabilidade do projeto.
A criação e conceção de objetos, incorporando os resíduos que os serviços da Inframoura recolhem diariamente em Vilamoura e que se tornariam “lixo”, com o foco principal na redução da sua pegada ecológica aliada à sua responsabilidade social, reforçam o seu papel de coesão na sociedade. A estratégia definida e que conduzirá ao seu desenvolvimento e concretização, prolongar-se-á no futuro para além do apoio financeiro obtido.
O projeto elegido irá desenvolver-se até novembro de 2021 com um orçamento global elegível de 27 mil euros, em que 70% é cofinanciado. São parceiros da Inframoura, a Câmara Municipal de Loulé e o seu hub criativo Loulé Design Lab, que assinam artisticamente as peças, e que são os responsáveis pelos protótipos, pelo design e produção dos produtos que serão concebidos especificamente para cobrir as necessidades especiais de utentes das instituições particulares de solidariedade social (IPSS) do concelho de Loulé.